31 maio, 2009

VITÓRIA EMOCIONANTE EM PENÁPOLIS

Neste domingo, em mais uma partida de arrebentar o coração, o Grêmio Osasco foi a Penápolis e obteve expressiva vitória. O time osasquense perdia o jogo até os 30 minutos do segundo tempo, quando Rogerinho igualou o placar. No último lance do jogo Roni foi derrubado dentro da área. Edinho bateu o pênalti com categoria e decretou a vitória por 2 a 1.

Com o resultado, a equipe manteve-se mais viva que nunca na competição. Basta uma vitória contra o XV de Piracicaba na última rodada para o time conquistar o acesso à Série A2 em 2010 e ainda disputar a final da temporada.

Em caso de empate, Grêmio Osasco e XV de Piracicaba ainda podem se classificar, desde que PAEC e Penapolense também empatem seu jogo. Mas neste caso, quem disputará a final será a equipe piracicabana. As duas partidas serão realizadas no próximo domingo, no mesmo horário (10 horas).

A partida em Penápolis começou quente. Logo aos 38 segundos de jogo, Geninho escapou pela esquerda e bateu cruzado, para defesa do goleiro Ricardo. Antes que o cronômetro marcasse dois minutos, o Penapolense deu o troco. Em cobrança de falta, Magrão subiu e cabeceou. A bola se chocou contra o poste direito de Leandro e foi afastada pela zaga.






Aos 6 minutos novamente os locais chegaram com perigo. Erivelto carregou pela direita e cruzou. Magrão se atrapalhou e não conseguiu concluir. No rebote a bola ainda sobrou para Erivelto que bateu à direita da meta defendida por Leandro.

O Penapolense continuou a mandar no jogo mas esbarrava na boa atuação da zaga osasquense. O Grêmio Osasco, por sua vez, tentava encaixar um contra ataque mortal, mas pecava no último passe. Sem contar que o zagueiro Anderson Mineiro chegava em todas as bolas com muita vontade, dominando os atacantes osasquenses. Certamente ele foi um dos destaques do primeiro tempo.

Aos 27 minutos, o primeiro gol da partida. Depois de dois escanteios seguidos, a bola rebatida sobrou dentro da área para Magrão, que dominou no peito e bateu com categoria no canto esquerdo de Leandro.

O Grêmio Osasco reagiu somente aos 41 minutos. Em rápido contra ataque João Paulo lançou para Tuti, que foi travado por Vinicius na hora do chute.

No intervalo, com o intuito de tornar a equipe mais ofensiva, André Oliveira trocou Andrey por Rogerinho. Mas foi o Penapolense que criou a primeira chance de gol logo no primeiro minuto. Domingos foi à linha de fundo pela direita e cruzou na medida para Magrão. O atacante se preparava para cabecear quando Carlão se esticou todo e conseguiu tocar na bola, evitando a conclusão.

Aos 3 minutos foi a vez do Grêmio Osasco. Rogerinho cruzou na área e Zambon mandou a bola para escanteio antes que Tuti conseguisse cabecear.




Aos 7 minutos Souza cobrou falta pela direita e quase enganou o goleiro. Mas Ricardo conseguiu tocar na bola e espalmá-la para escanteio.





Na cobrança, Geninho bateu para o gol e obrigou Ricardo a praticar nova defesa. Minutos depois, em nova cobrança de falta de Souza, Ricardo fez outra grande defesa. Pressão do Grêmio Osasco que em 10 minutos levou mais perigo à meta penapolense do que em todo o primeiro tempo.




Aos 19 minutos Mineiro foi derrubado na entrada da área. Na cobrança Edinho (que havia entrado no lugar de Tuti) mandou a bola no travessão. Aos 26 minutos Geninho deixou João Paulo na cara do gol, mas o zagueiro conseguiu mandar a bola para escanteio antes que ele conseguisse chutá-la.





Na cobrança o Penapolense armava contra ataque quando Jorda empurrou um jogador adversário. Tomou o segundo amarelo, seguido do vermelho.

Parecia o fim da linha para o time osasquense. Mas aos 30 minutos Edinho cobrou escanteio e Rogerinho subiu livre para cabecear. A bola quicou encobrindo o zagueiro e Ricardo a puxou de dentro do gol. O assistente correu para o meio de campo e o arbitro José Henrique Carvalho validou o gol de empate, sem que a bola tivesse tocado as redes.







O empate não era bom para ambas as equipes, que lançaram-se ao ataque e alternaram-se nas chances criadas e perdidas. Na mais importante delas, aos 40 minutos, Leandro se atrapalhou com Flávio na entrada da área e a bola sobrou livre para Daisson. O goleiro, porém, conseguiu fazer a falta no atacante antes que ele chutasse para o gol livre. Irritado, Daisson desferiu-lhe um pontapé sem bola. Amarelo para Leandro, pela falta, e vermelho para Daisson, pela agressão.

No último lance da partida, Rogerinho puxou contra ataque pela esquerda, driblou Vinicius, penetrou na área e rolou para Roni que ao driblar Zambon foi derrubado pelo zagueiro.











Pênalti que Edinho converteu com categoria. Bola num canto, goleiro no outro.





Fim de partida, vitória comemorada como título pelos jogadores osasquenses, enquanto a torcida penapolense (presente em excelente número) deixava o estádio cabisbaixa.








Ficha Técnica

Penapolense: Ricardo, Domingos, Zambon, Anderson Mineiro e Dinho (Guarujá). Vinícius, Santos, Nicola e Paraná (Wellington). Magrão (Daisson) e Erivelto. Técnico: Sérgio Caetano.

Grêmio Osasco: Leandro, Andrey (Rogerinho), Carlão (Roni), Flávio, Mendes e Souza. Jorda, Mineiro e Geninho. João Paulo e Tuti (Edinho). Técnico: André Oliveira.

Local e data: Estádio Tenente Carriço, Penápolis, 31/05/09, 10 horas.

Arbitro: José Henrique Carvalho. Assistentes: Giovani César Canzian e Rafael Luiz da Silva. Quarto Arbitro: Marcelo Krochmalnik.

Gols: Magrão (27’ – 1T), Rogerinho (30’ – 2T) e Edinho (47’ – 2T)

Cartões amarelos: Domingos, Zambon, Anderson Mineiro, Vinicius e Guarujá (CAP); Leandro, Carlão, Jorda e Tuti (GEO. Cartões Vermelhos: Daisson (CAP) e Jorda (GEO).

GALERIA DE IMAGENS









2 comentários:

brandão disse...

varinha,
o ramon chegou em casa hoje todo pimpão contando da façanha do grêmio osaka.
como é que ele fica sabendo dessas coisas?
abraço.
e pearabéns.
beto, o brando.

Alexsandro disse...

É isso GEO, vamos todos ao estádio no domingo, pois a caravana dos caras vem forte hein! Vamos subir GEO!